Forum de Testes

Um fórum apenas para testar templates
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Últimos assuntos
» Flame
Seg Jun 19, 2017 6:55 pm por Admin

» Diario :3
Seg Jun 19, 2017 5:53 pm por Admin

» rgewferfwereeeeeefwer
Dom Jun 18, 2017 7:28 pm por Admin

» ...........
Ter Jun 06, 2017 10:39 pm por Admin

» Nova era
Dom Jun 04, 2017 11:30 pm por Admin

» Bulba - Mais Um
Sex Maio 19, 2017 10:40 pm por Admin

» srgsergsvfvsdf
Ter Maio 16, 2017 11:43 pm por Admin

» AFdfetrthyhhytey
Sab Maio 06, 2017 4:24 pm por Admin

» Por-mim-ou quase
Ter Maio 02, 2017 11:35 pm por Admin

Estatísticas
Temos 1 usuário registrado
O último usuário registrado atende pelo nome de Admin

Os nossos membros postaram um total de 103 mensagens em 30 assuntos

Compartilhe | 
 

 [Jornada] aethtrhrt

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Admin
Admin


Mensagens : 103
Data de inscrição : 20/11/2015

MensagemAssunto: [Jornada] aethtrhrt   Sex Dez 04, 2015 8:54 pm

Hoenn
Clã Wingeon


Wingeon - 14:00

“Alguns anos antes da grande guerra dos clãs começar, a paz reinava pelo mundo. A um ponto bem distante do Wingeon ou precisamente na cidade de Alto Mare  em Hoenn, viviam dois Pokémon guardiões: Latios e sua parceira Latias. Ambos tornaram-se o símbolo da cidade, onde são cultuados até os dias atuais. A cada geração uma nova dupla desses lendários renasce para proteger as pessoas que ali vivem. Cada um deles conta com uma habilidade diferente, Latios com o Luster Purge e Latias com o Mist Ball. Os dois tendem a ter temperamentos distintos, o dragão azul prefere manter certa distancia dos humanos por conta dos assassinatos de seus antepassados, já sua parceira ainda insiste em dar mais uma chance a eles, sempre esperando uma humanidade mais justa. Mesmo com as diferenças se dão muito bem vivendo em harmonia.
Anos se passaram e os Draconids iniciaram sua busca por Pokémon capazes de acabar com a guerra, andavam e voavam por toda região ate escutarem uma lenda sobre dois guardiões que protegiam sua cidade ate mesmo com a própria vida. O Ancião do grupo ordenou a busca por esses lendários visando a paz que isso poderia trazer, enquanto uma parte buscava os Pokémon, outra buscava mestres capazes de os controlar.
Com alguns meses de busca aqueles que buscavam os lendários voltaram e junto deles o fracasso. Os dragões não tinham concordado em ajudar a menos que os ‘escolhidos’ fossem até eles. Para sorte do povo, duas garotas foram encontradas. Ambas tinham grande experiências com Pokémon do tipo Dragon e sabiam não só controlar como também compreender esse tipo.
Seis meses depois, Latios e Latias já estavam no povoado dos Draconids, os dois tinham recebido um treinamento especial e com o tempo o laço com suas mestras foram se fortalecendo até se tornarem grandes amigos.”


Fechei o livro e olhei pela janela, o céu continuava cinzento um clima bem típico no Wingeon, o Flyings voavam sem o menor medo, até por que se chovesse era só mudar o clima novamente. Era impressionante o quanto tinha evoluído em tão pouco tempo, de uma pequena garota de Kanto para uma líder de clã, mas não qualquer clã. Wingeon conhecido por seus antigos líderes, fortes, destemidos e claro, saiam de qualquer problema por pior que for. Não que eu seja tudo isso, peguei o cargo pela morte de meu mestre e como não ia conseguir tudo sozinha escolhi uma pessoa pra me ajuda, na verdade não é qualquer pessoa e sim meu melhor amigo.
Achei você! – Exclamou uma voz atrás de mim. – Fala sério!? Ainda não esta pronta?
Ai! Cala a Boca, não tenho que me preparar pra nada. – Falei me virando.
Por trás das costas da poltrona, um garoto, praticamente da minha idade, esperava-me na frente da porta. Ao lado dele, Lyn, sua Sylveon Shiny, esperava pacientemente enquanto brincava com suas fitas brancas de pontas azuis.
Levantei-me sem a menor pressa, peguei o livro e me dirigi até a prateleira. Ao guardá-lo em seu devido lugar segui até a porta.
Pronto? Podemos ir? – Perguntou abrindo a porta atrás de si.
Pra que tanta pressa? Isso não é normal vindo de você.
Pois é, mas alguém tem que te apressar, sua lerda.
Claro, porque a culpa é sempre minha. – Fui ate a porta e fique na frente dele.
Lógico, de quem mais séria? – Ele se vira e sai pela porta, deixando-a aberta.
Espero Lyn passar primeiro, depois caminho afastando-me cada vez mais da biblioteca. Pelo corredor membros conversam animadamente entre si. Pokémon dos mais diversos tipos andavam pelas salas, entrando e saindo sem parar.
No final a ultima porta estava aberta, dando direto ao lado de fora, passamos por ela e nos deparamos com o grande jardim da entrada. Ao céu as nuvens negras começavam a trovejar revelando fortes raios que riscavam o ar. Montanhas se projetavam no horizonte e bem abaixo de nós uma densa floresta que se arrastava por entre as montanhas que nos circulavam. Envolta do castelo ilhas flutuavam, todas abrigavam Pokémon, algumas com templos outras com pistas de obstáculos e claro a que ficava atrás do castelo com um grande labirinto.
Lyn retorne! – Pegando a Pokebola do Pokémon, Akira retorna sua Sylveon. – Não podemos levar todos, então escolha muito bem quais vai levar.
Fica tranquilo. Já sei quais vou levar e já preparei todos. – Falei contando as Pokebolas que estavam em meu cinto.
Um alto piado domina meus ouvidos. Depois, uma forte rajada de vento nos joga pra trás de modo que caíssemos no chão. O ar continua agitado por um bom tempo, quando finalmente o culpado pousa a nossa frente, com uma pequena distancia entre nós. Levanto-me resmungando sobre pássaros, correntes de ar e chão. Limpo o pó da minha blusa e encaro a imensa ave que se aproximava.
Por que você não simplesmente pousa como todos os outros pássaro? Tem que realmente fazer cena e nos jogar no chão? – Perguntei colocando uma das mãos na cintura.
E é por isso que precisa de ajuda, não sabe nem controlar seu Pokémon. –  O garoto se aproxima ficando ao meu lado.
Reclama não! Se não, não ganha carona!
Aproximo-me da ave e lhe acaricio o bico. Com um piado o Pokémon abre as asas, mostrando que estava pronto para ir.

[...]

Hoenn - 15:30

Só aceitei também, porque Juno não ia conseguir voar tão longe e tão rápido sem uma corrente aérea correta. – Reclamou Akira atrás de mim.
O vento rugia a nossa volta enquanto voávamos até nosso destino. Lá em baixo o vasto oceano reinava, escondendo seus habitantes e confundindo qualquer um que entrasse nele. Porem a orientação de uma ave nunca falha e Dash seguia seu caminho sem recuar ou se confundir.
Após longos minutos, um vulcão ergueu-se no horizonte, em seguida o resto do que seria a região de Hoenn surgiu.

[...]

Jardim Sagrado - 15:35


O vento soprava as folhas das árvores. O lago cintilante brilhava com o sol. Pássaros cantavam em sua própria felicidade. Primeiro um vulto depois outro, ambos voavam em alta velocidade cruzando o que seria um pequeno jardim com um lago no centro. Um riso ecoou pela área.
Seu lerdo, vamos! Quero ver me alcançar. – A risada voltou a ecoar.
Os dois Pokémon semelhantes a jatos, um vermelho e outro azul, voavam rapidamente. O Vermelho passou das grades e foi em direção do centro da cidade, voando por cima das casas.
Não vá muito longe Latias! Você sabe muito bem como é perigoso. – Falou Latios, voando logo atrás de sua parceira.
Pare de ser medroso! Quase nunca saímos e hoje é dia de festa! – Exclamou a Pokémon, acelerando o vôo.
Não seja criança Latias. Venha! Vamos voltar. – O Pokémon já dava meia volta.
Vamos lá Maninho! Só dessa vez, por favor!! – Implorando, a Pokémon para de voar e fica alguns metros de distancia de seu companheiro.
Com um longo suspiro e dado por vencido, Latios voa até Latias.
Tudo bem, mas qualquer sinal de perigo voltamos imediatamente! Ouviu?!
Tá! Agora vamos, quero ver os humanos chegando.
Os Lendários voam por entre as casas indo direto para o centro. Aos poucos barracas iam surgindo nas ruas, duas fileiras, uma de cada lado. Pessoas começavam a surgir, andavam e se divertiam, lotando aos poucos as ruas. Alguns telhados a frente, duas pessoas olhavam a movimentação lá em baixo. O dragão azul já ia desconfiando, mas queria deixar sua parceira se divertir pelo menos uma vez. Quando de repente um tipo de rede feita de teia passa por cima de Latios, caindo em cima de Latias. A Pokémon perde o equilíbrio caindo com tudo em um dos telhados.
Latias!!!
Latios voa ate a parceira e tenta rasgar a rede com suas garras.
Signal Beam! – A ordem veio do telhado ao lado.
O golpe percorre o caminho todo em alta velocidade e acerta em cheio Latios. O Dragão é jogado para o outro lado aonde fica caído. Com toda força tenta se levantar, mas o golpe tinha sido super efetivo e com a guarda baixa o Pokémon retorna a cair.
Pronto, conseguimos a Latias, melhor irmos antes do outro acordar. – Um Homem não identificado se aproxima de Latias e agarra a rede.
A Pokémon tenta se soltar, mas não consegue.
Me solte!! – Reclamava o dragão – Maninho!!


[...]

Alto Mare - 15:40

O local se enchia com uma variedade de pessoas dos mais diversos lugares, um pedacinho de cara região se encontrava ali. Mercadorias, brinquedos e comida, tudo estava a disposição de quem estivesse passeando pelas ruas. Barracas se estendiam pelos dois lados indo ate aonde a vista não possa alcançar. Crianças brincavam enquanto seus pais faziam compras. Já ao centro da cidade um grande palco, grandes cartazes mostravam artistas de todo mundo e os horários que cada um estaria ali.

Pessoas... – Falei baixinho, enquanto observava varias delas passando por mim.
Pare de reclamar! Até em festas você resmunga, tem nada nesse mundo que faça você se divertir? –  Akira andava ao meu lado escutando tudo que eu dizia.
Tem, e se chama silêncio, ou talvez calma e tranquilidade. – Nesse momento, uma criança passa na minha frente gritando. – E é por isso que gosto de viver longe de crianças.
Andamos por mais alguns minutos pela rua principal, quando paramos em frente a uma barraca. Nela, bichinhos de pelúcia e esculturas de vários Pokémon estavam a venda, o que chamou minha atenção foi uma grande pelúcia de Latios o Pokémon Eternidade.
Sério que você vai comprar isso?
Cala a boca! Agora a pouco você perguntou o que me divertia. Além do mais quero ver alguém me impedir de comprar. – Peguei a pelúcia que tinha pelo menos metade do meu tamanho.
Já ia entregando o dinheiro pro vendedor quando alguma coisa caiu no meio das barracas do outro lado. As pessoas se afastam rapidamente e como se fosse um sinal de alerta muitas correm pra longe inclusive o vendedor.
Não fale nada, se falar leva um soco! – Olhava pra poeira que ainda abaixava, porem era óbvio que a pessoa ao meu lado queria rir.
Deixei o Latios de pelúcia na barraca e caminhei com cautela até os destroços. Quando a poeira finalmente cedeu recuei alguns passos ao perceber o que estava ali caído no meio das barracas.
O pokémon tenta se reerguer, mas escorrega em um pedaço de madeira e torna a cair.
Latias... Humanos... Procurar... – A voz ecoava em nossas mentes.
Rápido! Tem algum Max Potion? – Me aproxime do Pokémon enquanto esperava a resposta.
Akira tira a mochila dos ombros e depois de vasculhar um bolso retira um frasco. Rapidamente ele o joga pra mim e eu consigo segurar.  Derramo o liquido na boca da criatura, os arranhões vão sumindo aos poucos e seus olhos vão se abrindo.
Latias, tenho que procurá-la! – Se levantando o Pokémon olha em volta.
Incrível! Quem diria que acharíamos um Latios. – O som da Pokédex apita.
Pokédex:
 

Nossa, sério!? Um lendário, meio perdido e precisando de ajuda, bem na sua frente e a primeira coisa que faz é olhar a Dex? Depois eu sou a criança aqui.
Calma, foi força do hábito. – Ele se aproxima ficando ao meu lado.
Latios tenta se levantar, dessa vez consegue porem quando foi acelerar, retornou a cair.
Ei! Vai com calma. Você ainda não se recuperou o suficiente para voar. – Falei tocando a cabeça do Pokémon.
Bruscamente o lendário vira a cabeça e se afasta.
Por culpa de vocês Latias foi levada, não ouse se aproximar de mim. – Ele continua a recuar até parar na frente da parede da casa atrás dele.
Como poderia sumir com uma Latias se acabei de chegar aqui? Além do mais acabei de te salvar, por que faria algum mal a você?
Vocês humanos são traiçoeiros, uma hora são amigos outra nós machucam. Agora tenho que ir atrás de minha Irmã. – Voando baixo e devagar Latios toma o rumo da rua.
Sei que não gosta de Humanos, mas nas suas condições você vai precisar de ajuda. Por que não nos da uma chance?
Esta bem! Mas sem gracinhas. – O dragão da meia volta ficando a nossa frente. – Havia duas pessoas, uma vestida de vermelho e outra de azul.
Team Aqua e Magma!!! – Nós dois falamos juntos.
Latios leva um susto com nossa fala e se afasta alguns centímetros.
Sabia! As equipes estão se juntando. – Falei me virando pra Akira.
Não vamos nos precipitar, pode ser só coincidência. – Ele se vira pra mim.
Duvido muito. Todas tem essa idéia mirabolante de dominar o mundo.
Sei não. Acho que o foco são as Megas. Afinal Latias pode Mega evoluir.
AS MEGAS STONES!!!!! – Latios começa a se desesperar olhando de um lado pro outro. – Tenho que ver se elas estão bem. – Ele tenta novamente acelerar o vôo.
Vamos com calma, nos mostre o caminho.
Tudo bem, mas vamos juntos para eu ter certeza que não irão roubar nada.
Atravessamos quase a cidade inteira sem falar nada. O lendário voava a frente, desacelerando sempre que sentia dor. Era estranho ver um Pokémon completamente machucado depois de ser curado por uma Max Potion, o problema parecia ser outra coisa além da energia, mas claro que ele não deixava a gente examina-lo. Conforme passávamos as pessoas paravam o que estavam fazendo apenas para olhar o pokémon que seguia a frente. Era estranho ser o centro das atenções, ate porque nunca gostei de ter tanta atenção assim voltada pra mim.
Fizemos uma curva para o meio das casas e ao final um muro se estendia.
Não tenham medo, é apenas uma ilusão. – Falou por cima dos ombros.
Ele atravessa o muro e some completamente de vista.
Ah claro! Vou atravessar uma parede agora, virei um fantasma e nem sabia. – Cruzei os braços e fiquei olhando para os tijolos.
Por Arceus, pare de reclamar. – Akira me empurra.
Seu único erro foi ter posto força de mais, com isso ele acaba caindo junto. Nós dois caímos direto no chão. Por sorte a grama ajudou na queda e acabei saindo sem nenhum arranhão.
Ufa! Por sorte o chão é macio.
Sério? Que tal sair de cima de mim!!! – Berrei empurrando o garoto pro chão.
Levantei bem a tempo de observar Latios entrando em uma toca, que mais parecia com uma caverna subterrânea. Akira continuava no chão, rindo, enquanto eu arrumava minha mochila nos ombros.
Vamos logo!!! – Falei enquanto batia o pé no chão.
Tão bravinha! Sabe que eu só faço isso pra te irritar né. – Ele se levanta, mas torna a cair depois que eu o empurro. – Ei! Achei que queria seguir em frente.
Ignorei o garoto e fui ate a abertura que levava pra baixo. Em volta, apenas um belo jardim, eu teria apreciado mais se não estivesse irritada com o moleque que seguia atrás de mim. Não tinha nenhum pingo de luz lá em baixo e para o azar não levava comigo uma lanterna. Dei os primeiros passos quando levei um susto.
ELA SUMIU!!! – O grito foi alto o bastante para sacudir tudo.
Latios voa rapidamente pra fora totalmente desesperado, ele da voltas pelo jardim procurando em cada canto o que for que tenha perdido.
Ela sumiu, além da Latias levaram a Latiasite também. Malditos! – O Pokémon parecia falar consigo mesmo.
Deixei-o com seus próprios problemas. Tomei coragem e segui o caminho que levava pra baixo. Por sorte Akira veio logo atrás, isso daria-me coragem pra continuar ali dentro caso algo decidisse se mexer. Eu já não enxergava nada e andava aos tropeços quando finalmente chegamos ao final. Um pedestal baixo iluminado por um tipo de pedra, nele continha dois buracos redondos, um se encontrava vazio e o outro com uma pedra. Mas não qualquer pedra, uma Mega Stone. A esfera só tinha duas cores: Roxo e Azul, o símbolo do DNA cruzava de uma ponta a outra enquanto a tira azul brilhava mais forte que as roxas.
Latiosite, a Mega Stone de Latios.
Correto! Do outro lado deveria estar a Latiasite a Stone de minha irmã. – O dragão surge bem atrás de nós, assustando-me.
Passando por nós, o lendário pega a própria Mega Stone. Com o toque a pedra some, um brilho circula o pescoço do Pokémon e uma espécie de coleira se prende. Bem ao centro Latiosite estava presa.
Pronto, agora não poderão roubá-la mais. Vocês dois tem alguma ideia de onde posso encontrar minha irmã? – Latios se vira pra nós, em busca de respostas.
Devemos ir ao esconderijo da equipe Aqua já que a base da Magma foi destruída pela lava do vulcão a algumas semanas atrás. Dash pode nós levar lá rapidamente.
Claro! Mas a gente pode sair daqui agora? – Perguntei já dando um passo em direção a saída.
Nem esperei uma resposta, deixei os dois confusos pra trás e acelerei o passo.

Do lado de fora respirei fundo e minha mente voltou a pensar com clareza. Enquanto esperava os dois saírem da toca, tirei minha mochila dos ombros e procurei a Pokédex. Procurando em suas varias funções encontrei o mapa de Hoenn. Akira é o primeiro a sair, seguido de Latios.
Você está bem? – Pergunta o garoto ficando ao meu lado.
Estou sim. Acabei de encontrar o esconderijo da equipe Aqua, nem é tão secreto assim. Moradores de Lilycove City os vê entrando em uma caverna ao estremo Leste da cidade. Acredito que seja ali.
Tudo bem. Latios acha que já pode voar? – O lendário voa em volta de nós mostrando que estava bem.
Guardo a Pokédex na mochila e olho pro céu em busca de alguma sombra familiar.
Vamos Dash!!! – Berrei pras nuvens a cima.
Em poucos segundos um alto piado treme as árvores. Latios observa o céu e conforme a criatura descia o Pokémon recuava se afastando.
A Pidgeot Shiny pousa a nossa frente e piando novamente fecha as asas, baixando a cabeça logo em seguida. O dragão se aproxima e com o olhar fixo, analisa o Pokémon a sua frente.
Vocês tem um belo Pokémon aqui. A Mega evolução desse daqui não foi forçada, foi construída a partir de uma amizade. Não se vê muito disso hoje em dia. – Latios eleva a altitude ficando a cima de nós.
Melhor irmos logo. – Coloco a mão no pescoço da Pokémon e monto em seu dorso.
Assim que Akira se coloca atrás de mim, Dash levanta vôo indo atrás de Latios.
Seguimos o lendário até sair da cidade, depois ficamos na frente indo para o leste.

Team Aqua Hideout - 16:00

Ao chegarmos, fomos recebidos por um grupo de recrutas, dois da Aqua e três da Magma. Não se teve nenhum desafio, o problema foi quando chegamos ao labirinto de portais. Nosso objetivo era achar Latias que provavelmente estaria no laboratório principal, só que a um certo ponto acabamos por discordar de certas opções. Enfim concordamos em seguir caminhos diferentes, assim poderíamos encontrar o pokémon mais rápido. No labirinto principal cada um tomou um portal, Latios com  da direita, Akira ficou com o da esquerda e eu fui no do centro. A separação não ajudou muito só o fato de ninguém reclamar no meu ouvido que pegamos o caminho errado.
Dormitórios, refeitório, compridos corredores, todos estavam lotados de membros das equipes, já estava enchendo o saco quando finalmente chego a um lugar interessante: a sala de controle.
O local estava vazio, na mesa vários papeis desorganizados. Aproximo-me com cuidado e verificando que ninguém chegaria do nada comecei a olhar a papelada. Muitos falavam sobre pontos de encontro e confirmação da junção das duas equipes, o que chamou minha atenção foi que a equipe Plasma e equipe Rocket também foram citadas em alguns desses pontos. Duas cartas perguntavam a confirmação de algum plano e como Akira tinha previsto o assunto era as Megas Stones.
Opa! Ninguém me falou que tínhamos visitas. – A Voz apareceu pelo portal que vim. – Se eu soubesse teria deixado tudo arrumado! – A mulher se aproxima da mesa e para bem a minha frente.
Era meio impossível não reconhecer, com as mechas azuis e as roupas do mesmo tom. Ela já puxava uma Pokebola e arrumava o cabelo. Larguei os papeis na mesa e recuperando-me do choque que levei com o susto sai de trás da mesa, ficando de frente pra ela.
Acha que pode vir aqui e sair fuçando nas coisas dos outros?
Depende, se sequestram um Pokémon lendário para um plano mirabolante, acho que sim.
Ora! Sua...! Você não tem nada haver com isso! Vamos Mightyena!
Swanna essa é com você!
As duas esferas rodam no ar, a primeira libera uma espécie de hiena peluda, já a outra um cisne bicudo. Os Pokémon se entre olham ameaçadores.




Swanna, vamos começar com o Bubble Beam.
Mightyena, contra ataque com o Thunder Fang.
Swanna se ergue em um voo baixo, balançando as patas pra frente e pra trás a pokémon abre o bico. Com uma rápida puxada de ar, bolhas voam em direção ao oponente. Mightyena se abaixa e de olhos fixos no ataque espera o momento certo para pular. O pokémon Noturno desvia com perfeição do golpe e ao voltar pro chão dispara. Seus dentes já amostra revelam faiscas por entre a mandíbula. A Hiena salta no ultimo segundo deixando o oponente sem saída rápida. Mightyena crava os dentes no pescoço da cisne e a arrasta para o chão junto dele.
Swanna, Rain Dance.
De nada adianta chover! Mightyena, Thunder Fang novamente.
A hiena já se preparava para outro bote, quando nuvens negras surgiram a cima de sua cabeça. De inicio a chuva era fraca, mas ganhava força com forme o tempo. Logo uma tempestade estava acontecendo dentro da sala. Mightyena se afasta de seu oponente enquanto tentava andar pelo chão escorregadio.
Swanna se levanta como se estivesse completamente revigorada.
Ótimo! Agora use o Ice Beam.
Pretende congelar todos aqui? Mightyena rápido, Crunch.
A chuva continuava forte, o pokémon dark não conseguia se mexer tão rápido, o máximo que podia fazer era caminhar até seu oponente. A cisne por sua vez, conseguia andar no chão molhado graças a suas patas. Com o ar a sua volta já congelando a pokémon abre o bico, em poucos segundos ela dispara um raio congelante contra seu adversário. A água que ficou em seu pelo começou a congelar, logo o chão a sua volta também. Aos poucos o chão inteiro estava congelado, as gotas da chuva se transformaram em flocos de neve e claro minhas pernas estavam congeladas ao chão.
Ok, a ideia não era me prender. Vamos terminar logo com isso. Air Slash!
Olha o que você fez! Congelou meus sapatos novos!
Indignada, a vilã olhava seus pés enquanto a luta continuava.
Deslizando por cima do gelo a cisne brincava debaixo da neve que caia. Era belo, porem meu tempo estava acabando, se não saísse logo dali poderia ficar completamente congelada. Swanna olha pra mim e percebe meu pânico. Em um rápido movimento a pokémon bate as asas fortemente, dos ventos criados duas laminas cortantes se formam. O ataque voa direto na escultura de Mightyena, quebrando o gelo e jogando o pokémon no chão. Ficando fora de combate a hiena volta automaticamente para sua pokébola.
Droga! Vai me pagar pelo que fez com meu sapato! Sharpedo termine com isso.
A esfera é lançada pra cima, porem com o movimento Shelly perde o equilíbrio e cai no chão. O feixe de luz para bem a frente de Swanna, tomando forma de um tubarão. O pokémon mostra seus dentes enquanto seus olhos brilhavam com um tom vermelho.
Você ainda tem mais um?! Assim não vai dar tempo! Swanna use logo o Brave Bird!
A pokémon olha pra mim preocupada. Ela levanta voo chegando ate o teto, passando das nuvens cheias de água. Sharpedo esperava alguma ordem de sua mestra, porem a mesma continuava reclamando sobre o sapato e da queda. Em um rápido momento o pokémon voador cruza as nuvens enquanto uma aura azul a envolve, como um raio ela voa diretamente contra seu oponente. Se chocando contra ele, os dois rolam até a parede da direita. Uma rachadura é formada, mas nada que comprometa a estrutura. O dano foi forte o bastante para fazer Swanna cambalear de um lado pro outro enquanto voltava até mim. Quando finalmente recuperou os sentidos a pokémon usa uma das asas para não cair.
Rápido Swanna use o Scald nas minhas pernas!!!!
Vendo meu pânico a Pokémon se coloca sobre as duas patas e vem ate mim. Ela abre o bico e joga água quente em cima do gelo. O calor além de descongelar também aquece fazendo-me sentir meus dedos.
Ei! E eu?! Sharpedo, use o Aqua Jet!
Achei que fosse pedir ajuda. Swanna cuidado.
O Tubarão sai da camada de neve que se formou em seu corpo e dispara contra seu oponente. Uma grande quantidade de água se acumula em volta do Pokémon e se assemelhando com um jato, Sharpedo se joga em cima da cisne. A Pokémon fica na minha frente o tempo todo e acaba levando o dano todo pra poder me proteger. Nós duas somos jogadas pra trás, por sorte a neve amorteceu a queda evitando qualquer ferimento. Swanna tenta se levantar, mas estava fraca de mais e retorna sozinha a sua Pokébola.
Sentando-me na neve percebo Sharpedo me circulando. O Pokémon parecia um pouco fraco, mas determinado a continuar.
Se acha que vou perder assim, esta bem enganado. Noivern é a sua vez.
A esfera em meu cinto se parte sozinha. O feixe de Luz voa ate minha frente e dela um imenso Morcego se forma.
A Neve para de cair e as nuvens vão sumindo aos poucos.
Finalmente acabou! Agora vamos acabar com ela, Sharpedo, Hydro Pump!
Noivern use o Shadow Ball!
Sharpedo para de nadar a nossa volta e fica de frente para o morcego. Com os dentes a mostra o Pokémon abre a boca, uma esfera de água se forma  e em um piscar de olhos um forte jato de água voa contra Noivern. O Pokémon dragão levanta voo e com a boca aberta cria uma esfera sombria, no momento certo a libera fazendo-a se chocar com o golpe do adversário. Uma explosão aconteceu com o choque dos golpes, ambos os Pokémon foram lançados pra trás. O Morcego volta a voar fortemente a minha frente enquanto o tubarão estava perto de cair.
Termina com isso, Dragon Pulse!!
Noivern não perde tempo, já abre a boca e com os olhos queimando dispara um raio roxo. O raio mais parecido com chamas toma a forma de um dragão e voa atingindo em cheio Sharpedo. Antes de cair o Pokémon de água é envolvido por uma energia sombria.
De repente o Pokémon a minha frente cai ao chão completamente fora de combate.




Mas o que??
Destiny Bond – Shelly começa a rir feito doida. – Sharpedo esperto, usou o golpe no ultimo segundo.
Retornei meu Pokémon e com cuidado andei pela neve que derretia. A mesa estava encharcada, a tinta dos papeis sumiu se diluindo com a água. Não havia mais provas apenas o que eu sabia. Voltei-me pra Shelly, ela ainda tentava tirar os pés do gelo.
Sério? Não tem mais nenhum Pokémon pra te ajudar?
Se eu tivesse, já teria saído daqui! – Ela gritou alto suficiente pra qualquer um do lado de fora ouvir.
Deixei a mulher de lado e tentei encontrar o portal, mesmo que a neve estivesse derretendo o portal ficava no chão e isso não ajudava nada.
A parede ao meu lado começa a rachar. Como alto defesa afasto-me correndo indo parar do outro lado. Os destroços caem no chão acompanhados de um vulto azul. Por trás do buraco um grande Pokémon semelhante de Latios só que roxo, aparece. Seus olhos estavam completamente vermelhos enquanto uma energia estranha o envolvia.
Alguma coisa se mexe no meio da parede destruída, debaixo dela surge o dragão lendário azul, ele estava bem machucado e parecia que estava perdendo a batalha. Outro vulto rosa surge por trás da parede, derrubando o Pokémon roxo no chão. A confusão dos dois foi grande o suficiente para derrubar o resto da parede. Assim que a fumaça abaixou pude ver do outro lado um submarino vermelho, em cima dele um homem vestido com uma roupa também vermelha, olhava a bagunça lá em baixo. Pude enfim perceber que o tal vulto rosa era na verdade Juno a Jumpluff de Akira.
Vamos maninha! Não quero ter que te machucar de verdade. – Latios se colocava em pé novamente e olha para o Pokémon roxo.
Foi ai que percebi que o Pokémon era Latias em sua Mega Forma.
O Dragão vermelho tenta lutar contra sua própria vontade e acaba se jogando contra uma parede. Juno se colocava na frente de Latios, como se quisesse o proteger. Nesse momento o teto acima de mim começa a tremer. A perda da parede deixou a estrutura estável. O teto começou a cair, era impossível saber qual seria a próxima parte a despencar. Procurei a Pokebola de Eifie no cinto, porem ela não estava lá. Não tinha nenhum Pokémon pra me ajudar naquela situação. O Teto a cima de mim começa a cair, já pensava no pior quando alguma coisa surgiu a minha frente. O pedaço do teto simplesmente sumiu e eu fui deslocada pra outro lugar.
Demorei um pouco pra perceber o que tinha acontecido. Fui parar do lado de fora da sala bem a frente de um portal, Akira estava ao meu lado observando sua Pokémon shiny ajudar Latios a sair daquele lugar. Seelen surge ao meu lado trazendo com ele Shelly, ela não parecia nem um pouco a vontade sendo salva.
Vejo que perdeu Shelly. – o Homem em cima do submarino olhava para nós três. – Uma pena, queria que você lutasse ao meu lado nesse minuto. – Ele estala os dedos e a Mega Latias vai até ele.
Latias perdeu o controle depois de Mega Evoluir a coitada não sabe quem obedecer. – Akira olhava para a Pokémon enquanto pensava em alguma coisa.
Pois bem, vamos terminar logo aqui, temos que ir a outro lugar. – O homem lança uma Pokébola pro chão a baixo.
A esfera se parte liberando uma espécie de Pokémon fogo, em suas costas pelo menos três vulcões prontos pra explodir. Em sua cabeça alguma coisa brilhava, demorei um pouco para perceber que se tratava de uma Mega Stone. O brilho toma conta do pokémon enquanto sua forma muda. Aproveitei o momento e peguei a Pokédex na mochila.

Pokédex:
 

Depois fala de mim. Não era necessário usar a Pokédex, bastava perguntar. – Akira olhava para a Mega bem a nossa frente.
Latias, Camerupt, cuidem desses dois pirralhos. – O homem da a ordem e entra no submarino.
Ele me chamou de pirralha? – Perguntei guardando a dex na mochila. – Sério que ele me chamou de pirralha!?
Seelen, acho melhor sairmos daqui. – Akira vai se afastando aos poucos.
Vou mostrar a pirralha pra quele viado. – Olho furiosa pro Camerupt e lanço uma pokébola pra cima.
A Luz voa da esfera pra fora. Dela surge Nite, minha Dragonite.



Camerupt avança contra Nite, sua cabeça brilhava em tom metálico e aparentava ser mais dura de aço.
Mas não vai mesmo. Nite, Water Pulse!
A Dragonite olha rapidamente para seu oponente e sem muito entese na batalha dá um longo suspiro. Me olhando furiosa a Pokémon levanta voo, ficando acima de nós. Com a distância Camerupt não poderia realizar seu movimento contra Nite, ele opta por seguir até Seelen, por sorte o fantasma se transforma em uma sombra no chão fazendo o Pokémon de fogo errar. Do alto, o Pokémon Dragão junta as mãos e com o alvo na mira, joga uma esfera de água. O golpe acerta bem nas costas, fazendo Camerupt cair no chão.
Pelo menos me obedeceu dessa vez. Enfim, Nite Aqua Tail.
Seelen, vamos ajudar. Use o Shadow Ball.
Latias passa voando por cima de nós dois e indo direto pra cima de Dragonite. A Pokémon responde a altura e ignorando minha ordem voa ao encontro do lendário. Nite é envolvida por uma aura roxa, quanto mais se aproximava do oponente mais essa energia se parecia com um dragão. Já Latias parte pra cima com a garra direita a mostra, uma energia negra a envolvia dando a impressão que era maior.
No chão, Seelen obedece seu treinador e concentra uma grande quantidade de energia negra entre as mãos. Do outro lado o Pokémon de fogo se prepara pra atacar. Abrindo a boca, uma enorme chama cresce tomando o formato de uma esfera. Os dois apenas se encaram por um momento, até que os dois golpes são liberados. Uma explosão acontece tremendo tudo, alguns pedaços de pedras começam a cair.
No ar, Nite se aproxima de Latias. Com um rápido movimento o lendário usa sua garra para arranhar a cabeça do oponente parando o ataque e jogando a Pokémon com tudo no chão. Rugindo alto a Pokémon torna a levantar.
Assim vai ser impossível! Que tal me escutar?
Esquece, deixe ela tomar uma surra, depois você tenta. Seelen vamos Dark Pulse dessa vez.
Até lá vou ter que ficar olhando, pelo visto.
Com um salto Nite volta a voar. Batendo as asas fortemente a Pokémon alcança Latias e sem nem parar ou pensar já parte com o punho fechado. Faíscas circulam pela garra e como um raio atinge em cheio o lendário bem no rosto. O Pokémon Psíquico recua alguns metros e quase bate na parede. Uma energia envolvia o Pokémon enquanto seus olhos lutavam para tentar perceber o que estava a sua frente, com um impulso ela volta a voar. Abrindo a boca uma esfera branca se forma, tendo um leve tom rosado. O golpe é liberado voando em alta velocidade, sem escape Nite recebe os danos tornando a cair novamente.
Mega Camerupt permanece do seu lado e com os olhos fixos em Gengar, ele levanta uma pata e com força torna a coloca-la no chão causando um abalo. O terremoto foi forte o suficiente para fazer tanto eu quanto Akira cairmos no chão. O Fantasma demostrava preocupação com seu mestre, mas não sai da batalha. Com as sombras o rodeando ela lança um raio sombrio em cima de seu oponente. Sem saída o Pokémon recebe os danos, mas se mantem firme.
Ainda bem que a maioria aqui é Flying ou tem Levitate. Uma pena não termos isso também.
Meu problema não é nem receber o golpe. – Akira se levanta e volta sua atenção para a batalha. – Temos que acabar esse duelo logo, já está tudo despencando. Seelen melhor ficarmos a altura.
O Shiny Gengar olha pra trás ignorando um pouco seu oponente. Tocando sua Mega Stone Akira olha para seu Pokémon. Uma luz envolve os dois se ligando por “linhas”, em tons de várias cores. Ambos se conectavam enquanto o Gengar mudava de forma.
Alguns segundos e um Shiny Mega Gengar estava bem a nossa frente.
Volto a minha atenção a Nite, a Pokémon ainda tentava se levantar tendo grandes dificuldades. Latias surge bem acima dela e lutando contra si mesma, abre a boca liberando um raio multi cor. Os danos foram o suficiente para o Pokémon de baixo desmaiar. Voltando a sua Pokébola percebe que só me restava apenas um Pokémon.
Quer trocar pela vantagem dos tipos?
Latias pode ser um lendário, mas eu confio na Dash.
A esfera em meu bolso começa a brilhar e num piscar de olhos a Pokémon já estava acima de nós circulando a área.
Nesse momento Latios surge ao meu lado enquanto Juno volta a ficar com seu mestre. Ambos estavam exaustos e completamente feridos. O melhor a se fazer foi retornar a Flying enquanto o lendário ainda tentava alcançar Latias apenas com palavras.
Dash eu confio em você, mas você confia em mim?
Com um piado em resposta a Pokémon pousa a minha frente ficando de frente a mim. Sua tornozeleira começa a brilhar e ao perceber o meu colar também. Lembranças de quando capturei aquela Pidgey vieram em minha mente, logo cada pensamento estava tomado por lembranças de momentos que tive com Dash. Em rápidos segundo minha visão volta ao normal e bem a minha frente minha Pidgeot estava em sua forma Mega.
Latias corta o clima voando rapidamente a cima de nós criando uma forte rajada de ar. Meu Flying levanta voo e vai atrás de sua oponente.
Tente não machuca-la muito por favor. – Pedia Latios vendo Dash no encalço de sua irmã.
Farei o possível. Dash! Vamos testar sua velocidade, Agility!
Que desnecessário usar Agility.
Cala a boca e cuida da sua batalha.
Eita, calma! Sem violência, já não chega as batalhas.
Deixei o menino de lado e voltei minha atenção a minha batalha.
Dash voava por toda área seguindo Latias, seus movimentos foram ficando cada vez mais rápidos enquanto uma luz rosa a rodeava. Vendo que perderia aquela “corrida”, Latias mergulha pro chão, no último segundo ela volta a voar na horizontal. O que ela não sabia era que a Pidgeot já conhecia aquele truque e junto com o lendário o pássaro cruzou o campo inteirinho.
Dash vai pra cima com o Steel Wing.
O Pokémon Flying bate as asas rapidamente, em poucos segundos estava bem acima de Latias. Antes de se perceber a Pidgeot mergulha contra seu alvo enquanto suas asas tomavam um tom metálico ficando mais duras que aço.
Com uma rápida pancada o dragão perde o controle caindo direto no chão. Latios sai do meu lado e voa até sua irmã. Ele tenta novamente conversar com ela, dessa vez a Pokémon não o ataca de primeira, apenas tenta sair do controle que o excesso de poder causava sobre ela. Perdendo novamente Latias lança uma onda psíquica capaz de jogar seu irmão pra longe.
Não adianta conversar, a ideia é ela liberar boa parte dessa força antes que isso a mate! Dash use o Air Slash!
Latios olha diretamente para mim ignorando o dragão furioso que partia pra cima dele. Dash observa o movimento e da meia volta. Ela acelera o voo e com batias forte começa a movimentar o ar a sua volta, se aproximando a Pokémon para bruscamente. Laminas de ar se formam indo diretamente contra Latias. O ataque foi o suficiente para fazer a Pokémon cair no chão novamente.
Vamos ver se ela aguenta um Hurricane, mas faça ele pequeno quero nada pelos ares por enquanto.
Com um piado o Pokémon mergulha indo circular o alvo. O ar começa a se moldar formando pequenos círculos enquanto Dash aumentava a velocidade a cada volta. Já estava quase completo quando uma esfera branca sai do centro voando até a borda. Pidgeot leva o golpe em cheio e é jogada para a longe.
Droga! Vamos Dash, sai dessa.
A fumaça do golpe some e a ave tenta se levantar. Como um jato Latias corta o campo e com sua cabeça brilhando a Pokémon se joga contra o oponente acertando bem na barriga. Pidgeot torna a cair enquanto sua oponente a circula.
Assim não dá! Vai Dash eu sei que você consegue.
Latias abre a boca e parando bem a frente de Dash lança um raio roxo meio rosado. O golpe acerta diretamente e para meu azar estática rodeava minha Pokémon.
Pronto, o que me faltava era Paralisia! Dash, não vou força-la mais, retorne!
O feixe de luz da Pokébola atinge a Pokémon porem não consegue retorna-la. A Pidgeot volta a se levantar e com dificuldade fica de pé. Latias toma altitude.
Se você ainda quer lutar por mim tudo bem, mas não saia do seu limite. Tente usar o Quick Attack.
A estática volta a percorrer o corpo da Pokémon enquanto ela lutava contra a paralisia. Latias não perde tempo e voa em direção a seu oponente. Abrindo a boca novamente uma esfera branca é formada. Sendo liberado o golpe segue até seu alvo. Já pensava no pior quando algo ficou na frente de meu Pokémon. A esfera é coberta por um raio roxo em forma de dragão e é destruída logo em seguida. Assim que a fumaça abaixou, Latios ajudava Dash a voar, levantando e impedindo que ela caísse. Os dois voam até o meu lado.
Deixe-a aqui. Sabe os nomes dos ataques que Latias usou?
Alguns, menos a esfera.
Não tem importância, eu não tenho esse golpe.
Pera, está falando que eu posso...
Pretende vencer um lendário com Mega com apenas um Mega? Não vou conceder a Mega apenas uma luta.
Tudo bem. Mas se eu errar a culpa não é minha. Tem algum que aumente a velocidade?
Que pergunta besta. Eu sou um dragão!
Latios voa pra cima enquanto é envolvido por uma luz roxa, alguns dragões parecidos com serpentes o circulam como se estivessem dançando. “Dragon Dance” O nome soou em minha mente, porem a voz não era minha.
Latias ainda parada no mesmo lugar apenas observava o irmão.
Pois bem, use o Dragon Pulse!
Latios voa para cima de Latias e abre a boca. O raio roxo toma a forma de um dragão enquanto voa para cima do alvo. Pega de surpresa a Pokémon recebe o golpe perdendo o equilibro e caindo alguns metros até se recuperar. Ela torna a subir e já lança outra esfera de luz. O dragão azul recebe o ataque e apenas recua.
Use o Zen Headbutt, porem finja que vai atacar de frente e no último segundo vá para trás dela e a acerte.
Você tem algumas ideias estranhas para quem estava com um pássaro até agora” A Voz masculina torna a invadir minha mente e ao olhar para o lendário percebo que ele olhava para mim. “Surpresa? Telekinesis é ótimo para batalhas basta se comunicar e o inimigo nem vai saber da estratégia. Agora que Latias sabe o que eu vou fazer usarei de frente mesmo
O lendário volta sua atenção ao oponente e avança. Latias já se preparava e uma onda rosa a circula. Latios com a cabeça já brilhando passa pela onda sem dar muita importância e acerta a cabeça da irmã. Os dois perdem o equilíbrio e caem. Latios é o primeiro a se levantar.
O canal vai ficar aberto a batalha inteira, basta pensar no ataque.
Será que funciona mesmo? Dragon Breath
Latios eleva a altitude dando um bom espaço entre ele e a irmã. Assim que ela se levanta torna a voar. O dragão azul já estava preparado e abrindo a boca dispara o raio roxo rosado. Para o azar ele erra o alvo e abre uma brecha. Latias aproveita e avança com a cabeça brilhando. Ela acerta uma das asas fazendo o irmão cair.
Pera, Latias tem um golpe especial, quer dizer que você também tem um. Por que não o usa?
Estava... só esperando as... ordens... e o nome dele... é... Luster Purge
O dragão se levanta com um pouco de dificuldade e torna a voar baixo. Mirando em Latias ele abre a boca. Uma esfera rosa choque se forma ali, de repente um raio da mesma cor é disparado em direção a seu alvo. A Pokémon roxa leva o golpe em cheio e cai no chão.
Acaba com isso, Dragon Pulse
Sem espera o raio roxo em forma de dragão é liberado indo direto a Latias.



Espero que tenha acabado. – Falei olhando pra Latios
A fumaça some e Latias volta a sua forma normal.
Pronto! – Com um grande suspiro me jogo no chão cansada.
Outro terremoto abala o esconderijo. Volto a minha atenção a batalha de Akira e vejo que estava acabada. Seelen voltava a forma normal e automaticamente retornada a sua Pokébola. O Mega Camerupt já estava sem a Mega e caído no chão fora de combate.
Latios voa até sua parceira e a ajuda a levantar. A Pokémon fica envolvida com uma luz rosada e suas feridas somem ficando curada.
Aproximo-me de Dash e retirando um Full Restore da mochila curo minha Pokémon. Ela rapidamente levanta voo enquanto sua forma de Mega some.
O local volta a tremer e o submarino some debaixo da água. Pedras começam a cair e a destruir a plataforma.
Melhor sairmos daqui. – Akira se aproxima e já ia pisando no portal.
Não dá tempo. – Falei puxando ele. – Temos que achar outro modo de sair. Se a gente se perder já era.
Retorne seu Pokémon. Eu tenho uma ideia. – Latios se aproxima de mim e fica a minha frente.
Latias faz o mesmo só que fica de frente com Akira.
Rápido vocês dois. Montem logo, temos que ir. – Latios se aproxima ainda mais.
Retorno Dash e monto nas costas do Dragão azul. Sem esperar mais ele já sai voando indo até uma das paredes. Latias logo se junta a nós, ela toma a dianteira e usa seu golpe especial, destruindo a parede a frente abrindo uma saída para o lado de fora.
Estávamos o tempo todo na beirada da caverna. Se soubesse teria destruído a parede a muito tempo.
Não dava para escutar o mar por causa da batalha, porem como fui arremessado contra a parede pude ouvir.
Sobre isso maninho. – A voz da Latias ia sumindo.
Está tudo bem, a culpa não foi sua. – Latios voa mais perto de sua irmã ficando lado a lado.


[...]


Jardim Sagrado - 18:00

Voltamos ao jardim dos dois um pouco antes de anoitecer. Ambos pousam perto do lago e esperam nós descermos. Novamente ao chão retiro a mochila e libero Dash. A Pidgeot volta a voar sumindo de vista.
Muito obrigado por nos ajudar. Se tiver alguma maneira de retribuir. – Latios olha sua irmã
Desculpem tudo que causei e obrigada por ajudarem meu irmão. – Envergonhada a Pokémon se mantem de cabeça baixa.
Está tudo bem. A culpa não foi sua Latias. – Falei me aproximando e acariciando o Pokémon.
Ei! Acho que aquele vendedor deve ter voltado. – Akira olha para o portão que saia pra cidade.
Vendedor? – Latios pergunta confuso.
Ah! Deixa pra lá. – Falei enquanto colocava a mochila de volta nos ombros. – Antes de você cair eu ia comprar uma pelúcia sua Latios. Mas aí você caiu e as pessoas saíram correndo incluindo o vendedor.
Latios olha para mim e pensa um pouco. Ele volta sua atenção a Latias e os dois se comunicam. Um tempo assim e o Lendário Azul se vira pra nós.
Você queria uma pelúcia e não conseguiu. Tem alguma Master ou uma Ultra? Quero te mostrar uma coisa. – O Pokémon se aproxima.
Tiro a mochila dos ombros de novo e vasculho ela em busca da Master que tinha guardado a um bom tempo. Ao acha-la retiro e deixo de frente a Latios. Nesse momento a ficha caio, mas era tarde demais. O Pokémon já tinha encostado na esfera e era sugado. Se mexendo duas vezes a Master para e a luz verde apita. Latias olha preocupada para a Pokébola em minha mão.
Não se preocupe ele está bem. – Falei jogando a esfera para cima.
O Pokémon é liberado e volta a ficar ao lado de sua irmã.
Sempre que precisar pode me chamar. Não posso ir com você ainda tenho que cuidar da minha irmã.
Acho que isso não seria um problema. Vocês dois podem ir para o Wingeon, nada irá machuca-los amenos que queiram.
Latias seria bem cuidada assim como você.
Os dois lendários se olham e conversando entre si tomam uma decisão.
Tudo bem. Vamos com vocês.
Com a confirmação tanto eu quanto Akira ficamos felizes. Dash volta ao chão piando mostrando que queria ir logo. Liberei a Pokémon para ir na frente e avisei que iria só no dia seguinte. Com teimosia a Pokémon fica ao meu lado.
Voltamos a cidade juntamente com os dois dragões. Ambos estavam em choque no começo, mas depois começaram a se acostumar com as pessoas os olhando. O resto da noite acabou sendo tranquilo, passeamos pelas ruas e Latias enfim teve seu momento na feira, voando de um lado pro outro aproveitando tudo que podia.

[...]

O sol lá fora atrapalhava meu sono enquanto invadia o quarto. Alguma coisa puxava meu cobertor. Abri os olhos aos poucos evitando a dor que a luz fazia neles. Me sentei na cama e dei-me de cara com Latias. A Pokémon estava bem animada e cheia de energia implorando pra mim me apresar. Só pra implicar me arrumei devagar fazendo uma coisa de cada vez.
Já no corredor encontro Akira acompanhado de Latios, os dois já estavam prontos para partir. Retirei meus Pokémon com a Enfermeira Joy e seguimos ao lado de fora.
Montei em Latios e em poucos minutos já deixávamos a região de Hoenn. Durante o voou expliquei o que tinha encontrado no esconderijo da equipe Aqua e que talvez em breve nos encontraríamos de novo.


[Continua...]

Informações:
 



Shelly
Mightyena
Sharpedo


Maxie
Mega Camerupt
Mega Latias
Crobat
Mega Houndoom (?)

Archie (Aqua)
Maxie (Magma)

Revisar novamente

Akira: Juno, Mikk, Tiranus e Seelen
Mary: Dash, Nite, Noivern, Swanna
Latios com Mega






Avaliação (Akira):


Detalhe inicial: Não usarei avaliação por nota nesse evento. Darei somente válido ou inválido.

Não sei muito bem como elogiar o texto. Você escreve bem e conseguiu criar pontos humorísticos e algumas reviravoltas, mas ainda senti falta de uma real emoção dentro do texto, algo que realmente levasse o leitor a querer saber o que aconteceria com os lendários.

Agora falando dos erros. Você se esforçou de verdade para reparar os erros de acentuação, gostei muito disso, porém ainda teve muitos que passaram batidos e junto deles ainda veio alguns erros de escrita. Eu não vou pegar tãããão pesado nesse quesito, pois até alguns dias estava sem computador, mas fica a dica ai; Revise mais!

E, por favor, me ouça! Pronomes oblíquos (Por exemplo me, mim, se, etc) nunca vão iniciar uma frase, eles são usados para evitar repetição do sujeito, logo não podem exercer a função direta de um. No momento em que estiver escrevendo já leia e veja isso. Em uma parte também houve o caso em que escreveu "mim me...", decida-se, ou é mim ou é me, não pode usar os dois de uma só vez.

Sendo chato, o texto ficou meio colorido demais. Quando você começa a colocar falas acaba se atolando nelas, literalmente, e quase não acrescenta uma narração direta para interferir na história. Seria bom se tentasse desenvolver mais as ações das personagens e não se prendesse só ao que falou ou no mínimo. Faça o máximo para desenvolver as ações e movimentos de todos, fale como são suas características e outros elementos.

Captura: Válida!
Parabéns, você é a primeira a conseguir um Lendário do jeito certo!


Última edição por Admin em Dom Mar 13, 2016 2:33 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://forumteste3.forumeiros.com
Admin
Admin


Mensagens : 103
Data de inscrição : 20/11/2015

MensagemAssunto: Re: [Jornada] aethtrhrt   Sex Jan 29, 2016 8:41 pm



A Liberdade de um passado.
Guerra?



Wingeon - 07:00 AM


- Chefe! Chefe! Vamos acorde, a situação só esta piorando.
Sentia alguém me balançar enquanto meu cérebro iniciava o sistema diário. "Piorar? E tem como piorar?" Virei-me de lado na cama, ainda queria dormir.
Dormir, isso era privilegio para poucas pessoas e por sorte eu era uma delas. A guerra lá fora é uma dor de cabeça para todos, só que ninguém sabe como realmente começou. Era um circulo sem fim e eu ali, só querendo viver.
O terror sempre dominou todos, o medo de perder quem ama é o bastante para faze-los lutar.
- Vamos Chefe! - Insistia a voz.
- Hmmmmm! - Resmunguei sentando na cama.
Esfreguei os olhos e os abri lentamente, por sorte a janela estava fechada impedindo a luz de entrar.
A minha frente Eifie, minha pequena Espeon, olhava fixamente para mim enquanto sua joia iluminava parcialmente o quarto.
- Vamos, algumas pessoas querem falar com você. - Ela olhava pra mim enquanto meus olhos ainda tomavam foco.
- Já não falei pra você parar de me chamar de Chefe?- Perguntei ignorando completamente o que ela disse.
- Prefere que eu te chame de Mestra?
- HAAAAA! Deixa pra lá - Exclamei caindo de novo na cama. - Diga para eles esperarem...

[...]

"O Preto virou branco, e em uma fração de segundos os dois tons se misturaram virando cinza. Morros e montanhas cresciam a minha volta. Nuvens negras como sombras se formaram no céu. Ao longe uma cidade grande exibindo suas luzes. A terra em meus pés tornou-se morta, sem nenhum vestígio de vida, a cima uma fina camada de cinzas.

Demorou um pouco para perceber aonde estava. A cidade seria Viridian e exatamente onde eu estava se encontrava a famosa floresta Viridian Forest. Antes cheia de vida e diversos Pokémon, agora morta e em cinzas sem nenhuma pista do que era antes. Tendo apenas a cidade ao longe como referencia.
No céu um sombra em forma de dragão cruza as nuvens sobrevoando a paisagem morta. A criatura, já com chamas na boca, mergulha pro chão. Em um rápido movimento ela cria um circulo de fogo a minha volta.
As chamas dançam por cima das cinzas e como uma ilusão, árvores surgem a minha volta, Pokémon fugindo e o som de madeira queimando tomam conta de minha mente. O fogo começava a consumir o solo ou pelo menos o que restou dele, se espalhando rapidamente. A criatura pousa ao meu lado e balança a cauda, revelando um laço. Antes mesmo que eu percebesse as chamas já consumiam minhas roupas. O dragão sumia no fogo, enquanto eu ali apenas esperando o mesmo fim que milhões de Pokémon sofreram no passado.
'E tudo isso por causa de um maldito Ember
'"

[...]

Levantei no susto, parecia que o quarto estava em chamas, o suor escorria pelo rosto. Já tive aquele mesmo sonho diversas vezes e em todas eu acordava do mesmo modo, era como um pesadelo que não deixava-me em paz. Por mais que isso nunca mais fosse acontecer, o poder do fogo sempre voltava de um modo ou de outro.
Puxei os joelhos até o queixo e deixei minha mente vagar com as lembranças por mais que fossem assustadoras. Os gritos, passos rápidos, pássaros decolando e ao fundo um ruido forte e potente. As chamas dançavam pela minha cabeça e por mais que eu tentasse era impossível apaga-las. O terror volta a dominar o meu ser e mesmo tentando escapar, alguma coisa me puxa de volta...

- Chefe! - Eifie me chamava do lado de fora, enquanto corria pelo corredor. - Chefe!
Pisquei algumas vezes voltando a realidade. A porta se abre e o pequeno pokémon rosa entra, em um rápido movimento ele pula na cama e sobe no meu colo. Sua cara de espanto era evidente e em uma tentativa de acalma-lo forço um sorriso.

"Chefe, recebemos uma carta  do grupo de espionagem do lado Leste, ela informa que as tropas do Raibolt estão avançando para o Norte e estão acompanhadas de Zapdos e Raikou. Pelo que sabemos estão em busca de Zekrom, que foi avistado perto do mar de Unova.
O Conselho quer te ver imediatamente na sala de reuniões, querem saber se iremos atacar ou não. Os demais lideres dos clãs já estão lá
."

Pelo corredor as pessoas abriam o caminho sem fazer perguntas. Eifie e eu corríamos por entre elas visando chegar o mais rápido possível. Ao fazer um curva fechada, além de quase ir contra a parede, avisto uma porta de madeira cercada por diversos guardas, em sua maioria com o brasão do Wingeon, mas havia de outros clãs também. Sem diminuir a velocidade a porta se abre no momento certo.






Wingeon, Orebound, Volcanic, Malefic e Naturia = B
Seavell, Gardestrike, Psycraft, Raibolt, Darkrest = M

Malefic: Zero
Volcanic: Geo
Wingeon: Myn
Rainbolt: Sam
Psycraft: Dan
Gardestrike: Eddy
Naturia: Yuka - Summy
Seavell: Kadu
Darkrest: Rafa

Malefic: Z
Volcanic: Amelia and Dan - Sub-lider
Wingeon: Mary and Akira
Rainbolt: Sam
Psycraft: Adrian
Gardestrike: Eddy
Naturia: Pedro
Seavell: Tec
Orebound: Joy
Darkrest: Extinto



"O Sangue da Liberdade" ou "A Liberdade de uma Guerra"



[17:58:50] @ Sylvia Strigoi : Corta os braços e deixa a pessoa morrer sangrando.
[17:59:03] @ Sylvia Strigoi : Arranca as mãos, ante-braços, o resto e depois deixa ele lá morrendo.
[19:25:55] Sadaharu : Mary, pega eles, coloca em cima de uma cadeira amarrados, pega uma faca ou algo que corte e comece a cortar-los devegar pra aumentar a dor. Depois comece a cortar pra valer, corte dedos, nariz, orelha e esse tipo de coisa. Caso nao esteja satisfeita, bote fogo no cabelo e comece a arrancar os orgaos fora...tipo o que tem no meio da perna e outros. Depois comece a enforca-lo ou se preferir, pegue gasolina e coloque fogo nela. Essa é a tortura mais light

Arrancar aquela parte e [19:08:14] Kaay : eu ainda colocaria na boca da pessoa e juntaria com um prego na língua


Victor: Morte - rapida
Ame: Morte - Tortura
Joy: Safira - Morte 26
Shia: e.e
Kio: e.e
Dan: Morte - rapida
Tec: Morte - tortura
Pedro: Morte - rapida
Z: Morte - rapida
Sam: Morte - ????
Adrian: Morte - ???
Zaine: Morte - Tortura
Corey: Morte - Rápida

Gardret - Vila da Amelia


Thak's for@Lovatic, on CG
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://forumteste3.forumeiros.com
 
[Jornada] aethtrhrt
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Função pública: Regime de meia jornada a partir de setembro
» Pokemon Inicio de Jornada-Ken
» A jornada da animação [Como salvar e postar .gifs]

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Forum de Testes :: Forum :: Ideias-
Ir para: