Jornada Destiny

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Jornada Destiny

Mensagem por Admin em Sab Jun 09, 2018 12:26 am

Chapter I

Um estranho encontro...

Masayume City | 14:00
Chuvoso | Frio


~─────── ஜ۩۞۩ஜ ───────~



• ─────── ✾ ─────── •


~─────── ஜ۩۞۩ஜ ───────~

Admin
Mensagens :
178

Data de inscrição :
20/11/2015

Ver perfil do usuário http://forumteste3.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jornada Destiny

Mensagem por Admin em Dom Jun 10, 2018 1:28 am

Chapter II

A verdade sob a Lua

Masayume City | 23:00
Lua Cheia | Frio
[Treino]


~─────── ஜ۩۞۩ஜ ───────~

Assim que a Pokéball parou, Mikky a lança pro alto e liberta seu mais novo Pokémon, a criaturinha pula de felicidade por alguns segundos e simplesmente desiste de dormir isolada em um canto, ela pula na cama bem ao lado de sua nova dona e se deita junto de Eevee. As duas bolinhas de pelo se acomodam de forma que ficassem parecendo um mini travesseiro marrom, feito de duas criaturinhas peludas. O modo como os dois Pokémon se deitaram fez Mikky soltar uma breve risada o que deu um ar alegre para o quarto que até então estava meio calado. Mightyena que até então estava apenas observando, decide subir na cama também e se alinha no meio entre a garota e seus Pokémon. O cão cinza se estica de forma que Mikky pudesse dormir abraçada com ele e que tanto o leão quando a raposinha ficassem de baixo de suas patas. Isso deixou o Pokémon noturno mais seguro quanto a segurança daqueles que ele protegia.

• ─────── ✾ ─────── •

A lua começava a surgir por entre as nuvens durante aquele fria noite. Por entre as janelas do centro o vento gelado uivava baixinho como se evitasse que todos acordassem. Porem, em um dos quartos alguém faz uma rápida fuga pulando pela janela e com sorte caia em pé, mesmo caindo de dois andares nenhum ferimento havia sido feito e a pessoa estava em perfeito estado, como se tivesse reflexos sobre humanos. O ser caminha com cautela até a mini praça que ficava em volta do CP e em todo momento fica atento com cada movimento a sua volta.

Não demora muito pro vento frio balanças as árvores e outra pessoa aparecer na praça. Surgindo por entre o mato o homem era claramente mais alto e mais forte que o que lhe aguardava e com passos rápidos e pesados ele percorre o longo caminho que tinha entre eles dois. Com uma velocidade monstruosa, o mais forte dá um soco no rosto do mais baixo. O impacto fez o rapaz ser jogado pra longe e bater de costas em uma árvore causando um alto ruido e derrubando o tronco.

• ─────── ✾ ─────── •

Um alto estrondo fez Mikky acordar com um susto. Os três Pokemon ao seu lado, despertam rapidamente e se colocam em alerta para possíveis ameaças. A jovem observa o quarto escuro e obriga seus olhos a se acostumarem com a baixa luz enquanto controlava e acalmava sua respiração. O choque fez os quatro ficarem acordados e despertos de uma forma que o sono não os afetasse mais.
Depois de alguns segundos em espera e o centro em pleno silencio um rugido do lado de fora quebrou a paz e novamente fez aqueles que estava acordados entrarem em panico. Mightyena coloca a cabeça na janela e tenta observar o que estava acontecendo. Um pouco mais distante, por entre as árvores, o cão observa duas sombras lutando, uma delas tinha o dobro do tamanho da outra e era evidente que a maior estava ganhando.

Curiosa para saber do que se tratava, Mikky se levanta e ao colocar seu pé esquerdo no chão percebe que o mesmo já não doía tanto quanto antes, apenas umas leves pontadas que ela corajosamente prometeu pra si mesma que conseguia suportar. Rapidamente ela desce as escadas acompanhada dos três pokémon e corre até a parte da frente do Centro. Usando sua audição aguçada ela persegue o som da batalha, se aproximando com cuidado do combate.

Assim que se aproximaram o suficiente, Mightyena ergue o focinho e de repente seu rosto demonstra desespero. O canino morde suavemente a saia marrom da jovem e começa a puxa-la levemente para a direção do centro novamente. Sem entender aquilo, a gatinha se recusa a voltar e mesmo sendo puxada para o lado oposto tenta avançar ainda mais, porem era nítido que o cão era mais forte que ela e ao invés de avançar ela recuava lentamente enquanto era arrastada. ─ Mightyena! ─ Mikky chama a atenção do Pokémon. A criatura a olha ainda segurando a saia e apenas emite um baixo rosnado antes de voltar a puxa-la. Eevee e Litleo estavam confusos com a situação e apenas ficam parados observando sem saber o que fazer.

De repente algo passa voando por cima deles e aterrissa na árvore atrás do grupo. Levando a mão na cabeça a sombra pequena começa a resmungar, por entre as palavras, Mikky reconheceu rapidamente a voz de Haru, porem, o garoto estava diferente. Ele tinha duas orelhas peludas e suas vestes estavam completamente diferentes. Enquanto o garoto se recompunha, a jovem pode perceber um rabo marrom que quase que completo se camuflava no caso peludo que ele usava.
Era tanta novidade que a gatinha não percebeu a aproximação de um ser três vezes maior que ela. ─ Cadê ele, seu arrombado?! ─ Uma voz grossa surgiu atrás do grupo o que fez todos tremerem de medo. Ao virarem se deparam com um homem visivelmente maior e mais forte que qualquer um ali, sua expressão não era nada agradável, era obvio que estava bem irritado.

Mightyena, tremendo, da um passo pra frente e começa a rosnar determinado a proteger seu dono. Sem hesitação e chamando o canino de vira-lata, o homem lhe da um chute forte, fazendo o Pokémon voar e cair no chão um pouco distante dali. Voltando sua atenção para o pequeno grupo, o gigante olha fixamente para as duas bolinhas de pelo marrom, que começam a tremer e sem nenhum aviso prévio correm para longe dali morrendo de medo.
Totalmente sem Pokémon, Mikky sente um frio na espinha quando percebe que o homem furioso vinha em sua direção. Com suas opções quase nulas a jovem apenas se limita a recuar alguns passos antes de tropeçar em uma raiz de árvore e cair no chão. Antes que pudesse ser tocada, o homem é empurrado com uma investida e é derrubado no chão. Rapidamente Haru puxa a garota pelo braço e começa a correr por entre as árvores forçando ela ir junto.

Já um pouco distantes e diminuindo a velocidade, ambos escutam um urro igual a de um urso e novamente eles retomam o pique e aceleram a corrida. Passando o Centro e indo por entre as ruas da cidade, o barulho de algo pesado correndo atrás deles não parava e muito menos diminuía o ritmo, isso preocupava Mikky, a garota já estava se cansando e seu pé voltava a doer por conta da lesão.
Percebendo a dificuldade de sua parceira, o garoto diminuí a velocidade e com a mão livre pega uma Pokéball do seu cinto. Em um rápido movimento ele lança a esfera a frente do perseguidor e uma serpente cinza escuro aparece. Parando de correr, a garota percebe que o Pokémon era exatamente o mesmo que tinha tentado lhe atacar mais cedo.

O Pokémon pula pra cima do homem, mas é surpreendido por uma garra enorme na sua cara. Depois de sofrer o arranhão a serpente se afasta e repara no enorme urso que surgiu a sua frente. Antes da batalha prosseguir os dois treinadores avaliam seus oponentes com um aparelho bem semelhante ao que Mikky tinha recebido do professor. Por curiosidade a jovem pega o seu aparelho da mochila e aponta pras criaturas, uma de cada vez.



#336
Seviper

Seviper, o Pokémon serpente de presas, possui um corpo alongado e pesado. Seviper pode criar um veneno horrível que pode canalizar suas presas. Através da cauda ou presas ela envenena seus alvos.




#217
Ursaring

Ursaring, o Pokémon embernador, é um urso bípede. A pele ao redor dos ombros de um Ursaring fêmea é maior do que a de um macho. Apesar de sua grande massa, Ursaring podem subir em árvores em busca de alimento ou refúgio. Ursaring também têm um incrível olfato, sendo capaz de distinguir qualquer cheiro.


Assim que todos os aparelhos param de analisar as criaturas uma feroz luta deu-se inicio. Era evidente que Ursaring era bem mais treinado e por tanto mais forte que Seviper. A serpente por si já não ajudava também e claramente ignorava vários comandos de seu "treinador", ela fazia o possível para sobreviver usando seu próprio instinto.
Durante o combate, Mightyena aparece correndo pela rua e em uma manobra evasiva se aproxima de Mikky sem sofrer um único arranhão com o combate. Abraçando o canino que aparentava estar bem, a jovem percebe que suas duas bolinhas marrons estavam escondidas no pelo negro do Pokémon. Aliviada por todos estarem bem, ela se pergunta quem era o homem e o que ele estava procurando ou quem sabe querendo de volta. Mesmo com duvidas sua atenção se volta para o combate, e claramente Seviper não conseguiria lutar mais.

Entrando em panico, pois sabia que iria ter que correr novamente, a gatinha já começa a recuar lentamente. Porem, para a sua surpresa, tanto o cachorro cinza quanto as duas bolinhas vão para frente tomando a postura de batalha. Rindo da cena, tanto o homem quanto ao urso se mostram prontos para continuar.

~─────── ஜ۩۞۩ஜ ───────~

Admin
Mensagens :
178

Data de inscrição :
20/11/2015

Ver perfil do usuário http://forumteste3.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jornada Destiny

Mensagem por Admin em Sex Jun 22, 2018 1:33 am

Chapter III

A verdade...

Masayume City | 14:00
Céu parcialmente nublado | Frio
[Texto]


~─────── ஜ۩۞۩ஜ ───────~

E então? ─  O sol já havia nascido a um bom tempo, porem, o grupo só acordou a alguns minutos atrás. Por terem ficado um bom tempo acordados a noite removendo o sangue e a sujeira de Mightyena eles tiveram pouco tempo para dormir e isso claramente afetou o humor de Mikky naquela tarde. Com um longo suspiro, o garoto leva uma das mãos a cabeça e tenta rapidamente organizar cada ideia, era visível que ele estava incomodado com a situação, mas sabia que devia explicações a gatinha que estava sentada na cama. O jovem sente uma leve cutucada na perna e ao olhar pra baixo, vê seu Pokémon canino o olhando carinhosamente e ao mesmo tempo implorando para que ele contasse a verdade. De certa forma isso o confortou, pois sabia que não estava sozinho e se seu amigo confiava nela, por que ele também não confiaria? ─ Bom, por onde começar? ─ Dizia enquanto arrumava a cadeira, a virando em direção a cama, ficando assim de frente pra garota. ─ Primeiramente meu nome não é Haru... ─ O garoto fita o chão por alguns segundos, como se tentasse procurar as palavras certas antes de continuar.
Eu apenas inventei esse nome pois não imaginava que fosse ficar por muito tempo nessa cidade, mas eu estava enganado. Não imaginava que encontraria outra como eu. Enfim, não é minha obrigação explicar isso, assim que formos pra central irão lhe contar tudo o que quiser. Vou me limitar a contar apenas o que estou fazendo aqui e o motivo do urso estar atrás de mim. ─ Parando um pouco para respirar e para ver se a garota ainda o escutava, ele volta a falar. ─ Ah! Quase esqueci, meu verdadeiro nome é Hiroya, não é tão diferente do que eu tinha lhe falado antes, logo você se acostuma. ─ Ao falar o verdadeiro nome, Mightyena abana o rabo contente por saber que seu mestre estava sendo honesto dessa vez.
O nome do ursão que nos seguiu é Radius, ele esta atrás de um de seus Pokémon, mas antes que pense que eu estava roubando, deixa eu explicar... Nós dois fomos mandados pra uma missão em uma rota próxima a esta cidade. Como a ocorrência era de um Pokémon comum usando golpes que geralmente não aprende, ou seja, um Pokémon com a Delta Aura, preferiram mandar dois agentes. Chegando no local avistamos um Beartic com rocha no lugar do gelo, logo supomos que a delta aura que estava nele era do tipo rocha. ─ O jovem fez uma pausa quando alguém bateu na porta. Joy entra depois de pedir permissão, ela entrega a Pokéball que havia ficado com ela. Assim que a enfermeira sai, Hiroya senta novamente na cadeira e fica olhando para a esfera que tinha acabado de receber. ─ Enfim... Esse Pokémon aqui deveria ser levado para o laboratório de nossa central e não ficar no time do mane fanático por ursos. ─ Ele guarda a Pokéball no cinto. ─ Em todo o caso, temos que ir direto pra central antes que bicho volte querendo o que não é dele. ─ Finalizando suas explicações, ele se levanta e devolve a cadeira pro lugar dela, depois observa a gatinha que o olhava ainda confusa.

Não sei nem por onde começar a tirar duvidas. ─ Mikky para por alguns segundos antes de prosseguir, para se certificar se suas bolinhas marrons estavam acordadas. ─ Quem exatamente mandou vocês dois irem atrás do Beartic? ─ Embora não fosse a pergunta mais importante a se fazer nesse momento, foi a unica que a garota consegui pescar no meio de tantos pensamentos.
Com um sorriso no rosto e uma leve risada rápida, Hiroya se apoia na parede ao lado da porta. ─ Acredito que alguém não prestou atenção no que o professor falou ontem. ─ Sentindo o seu rosto quente, Mikky abaixa a cabeça envergonhada. Aquilo era verdade, a garota apenas tinha respondido "sim" sem nem saber aonde estava se metendo. ─ Não se sinta mal! Ele jogou muita informação pra você sem nem explicar. ─ O garoto tenta confortar a companheira assim que percebe sua mudança de postura. ─ Em todo o caso, vou recapitular pra você; A partir daquele momento você concordou em entrar pra uma organização que visa tentar restabelecer a ordem em Equestria, Hinnitum! Alguns membros são conhecidos como Lupus e geralmente fazem trabalhos sozinhos mas, a maioria faz parte de grupos e são conhecidos individualmente como Leonem. São apenas títulos bestas que definem se irá trabalhar em grupo ou sozinho, assim a central se organiza para dividir os membros. Eu era Lupus, mas de uns tempos pra cá as criaturas vem ficando mais poderosas e isso obrigou-me a virar Leonem. Enfim, respondendo sua pergunta, eu e Radius fomos mandados pela central da organização para pararmos o Beartic. ─ Aquilo já foi o suficiente para responder varias perguntas que a jovem tinha, agora apenas uma lhe parecia importante naquele momento. Porem, antes que pudesse falar, Hiroya levanta a mão como se pedisse para ela parar e com um sorriso brincalhão: ─ Deixa eu adivinhar. Aonde fica a base dessa organização? Bom, irei lhe levar até lá, mas antes... ─ Ele faz uma breve pausa e abre a porta antes de continuar. ─ Irei reformular o meu time e ter certeza que o Beartic vai ficar bem guardado. Use esse tempo para se arrumar, assim que terminar aguardarei lá em baixo. E Mightyena, pode ficar, não irei lhe remover do time. ─ O canino cinzento abana o rabo e com um leve rosnado contente se demonstra feliz por ser mantido em seu lugar.
Quando o garoto sai, Mikky resmunga baixinho: ─ Eu ia perguntar sobre o fato dele ser meio animal como eu... ─ Ela se estica até a ponta da cama e olha pro canino que se deitava no chão. ─ Talvez uma hiena? Faria sentido. ─ Com cuidado para não pisar no Pokémon, ela desce da cama e vai pro banheiro.

• ─────── ✾ ─────── •

Com rapidez Mightyena desce as escadas pela terceira vez. O Pokémon ficava subindo e descendo enquanto os dois treinadores cuidavam dos preparativos para a jornada. Pelo o que foi explicado a Mikky, a central não era longe, porem para evitar esbarrar com Radius eles iriam seguir por um outro caminho um pouco mais longo.
Assim que tudo estava acertado, os itens pegos e o caminho traçado, Joy vem ao encontro deles e com o seu sorriso carinhoso se despede. Ao lado da enfermeira um outro Pokémon rosa, diferente do que a garota tinha visto anteriormente, acenava para eles. Como nunca tinha visto ele antes, a jovem checa o Pokémon usando sua Pokédex antes de sair pela porta do Centro Pokémon.



#531
Audino

Audino, o Pokémon audição, é um bípede de olhos azuis e corpo rosado.  As antenas nas orelhas do Audino agem como estetoscópios e ele consegue sentir as batidas do coração do adversário. Ao ouvir os batimentos cardíacos do outro Pokémon, Audino pode avaliar os seus sentimentos e condições físicas no geral. Audinos são naturalmente médicos e enfermeiros.


Quando o aparelho terminou, Mikky corre até alcançar Hiroya e segurando seu pequeno Eevee no colo ambos seguem viajem.


OBS: Isso é apenas um texto para dar explicações e ligamento a historia principal. Esse tipo de jornada pode ser interpretado de duas formas, a primeira é apenas ler o texto e dar opinião sobre a trama, ou pode ser avaliado normalmente, porem a unica EXP recebida será a de treinador. O método vai da escolha do membro, porem como não quero lhe obrigar a nada fica a seu critério. :3
http://img0.reactor.cc/pics/post/full/mlp-art-my-little-pony-%D1%84%D1%8D%D0%BD%D0%B4%D0%BE%D0%BC%D1%8B-Twilight-Sparkle-2632426.png

~─────── ஜ۩۞۩ஜ ───────~

Admin
Mensagens :
178

Data de inscrição :
20/11/2015

Ver perfil do usuário http://forumteste3.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jornada Destiny

Mensagem por Admin em Seg Jul 09, 2018 1:32 am

Chapter IV

Só uma batalha...

Rota 001 | 16:00
Céu parcialmente nublado | Frio
[Treino]


~─────── ஜ۩۞۩ஜ ───────~

Um vento gelado passava por entre as árvores, isso causava um leve ruído que depois de um bom tempo sendo suportado começou a incomodar ambos os treinadores. Além do ruído eles ainda tinham que aguentar o frio e a fina camada de neve que havia se formado na rota. O inverno tinha enfim chegado com tudo na região e não perdoava nenhuma criatura que estivesse despreparada. Muitos monstrinhos ainda tentavam aproveitar o começo do inverno para terminarem de recolher suprimentos, alguns morriam na tentativa, outros voltavam pras tocas e ninhos com nada em mãos e frustrados, e ainda tinhas os sortudos que achavam as últimas raízes comestíveis antes dos outros.

Por toda a extensão da rota, só se escutava o ruído do vento nas árvores e conforme os dois treinadores avançavam, o som de seus passos podia ser ouvido por quem estivesse próximo. A área parecia estar completamente vazia, como se nenhuma criatura suportasse o frio.
Sem nenhum entretenimento e com quase nenhum ânimo, Mikky tenta ignorar o ruído do vento e o fato de suas botas estarem molhadas. Ela passa a se questionar sobre o que tinha lhe ocorrido nos últimos dois dias e de como tudo tinha mudado extremamente rápido. Sem nenhum aviso um estranho arrepio passa por sua espinha e a deixa alerta, nesse momento uma grande onda de medo lhe preenche e ela enfim se dá conta de que agora estaria por conta própria. Pela primeira vez a gatinha percebe que estava muito além dos portões de sua antiga casa e que agora o perigo era real, porém não haveria nenhum adulto chato lhe dando regras sem sentido. Os lados positivos e negativos começavam a rodar em sua mente e antes mesmo de perceber, ela já estava empolgada com as novidades que a vida iria lhe trazer, mas também já esperava que coisas ruins acontecessem durante seu caminho.

• ─────── ✾ ─────── •

Durante vários minutos era visível a mudança repentina na postura e no humor de Mikky e embora aquilo fosse engraçado, Hiroya em momento nenhum lhe questionou alguma coisa. O garoto já tinha passado por momentos semelhantes, principalmente quando descobriu que sua vida agora estava em suas mãos.
Em poucos segundos ambos estavam pensando em suas vidas e aproveitando a calmaria da rota para organizarem suas ideias e pensamentos. Quando de repente, o silencio foi rompido por algo caindo na neve. Assim que se virou para ver do que se tratava, o rapaz tenta por alguns segundos controlar uma forte risada, mas falhando miseravelmente, cai na gargalhada ao ver que a garota tinha caído no chão.
Fechando a cara e resmungando, a jovem se senta no chão e começa a tirar a neve de sua roupa. Antes de se levantar a gatinha coloca a mão na neve e puxa a pedra que a fez tropeçar, sem prensar duas vezes ela taca o objeto com toda a força e ódio que tinha, no meio da vegetação da rota. O pedregulho bate em alguma coisa de gelo antes de cair no chão, porém, ambos os treinadores não perceberam isso e apenas seguiram caminho.

O tombo que levou fez o corpo de Mikky começar a doer. Diferente do que parecia a neve não era tão fofa assim, estava parecendo mais como uma pedra branca do que como espuma ou uma nuvem. As dores obrigaram a garota a diminuir o ritmo da caminhada e consequentemente fizeram a jornada dos dois ser atrasada. Era desanimador para ambos a ideia de demorarem ainda mais, porém, não tinha o que ser feito naquele momento. O máximo que podiam fazer, era chegar até a próxima cidade e torcer para que uma noite de repouso fizesse o corpo da jovem relaxar e melhorar.
Como estavam sem uma solução momentânea, eles apenas seguiram pela estrada dessa vez mais lentos que antes.

Quando acharam que nada poderia piorar a situação, um forte vento começou a vir contra eles. Como se não bastasse a força, o ar trazia pedaços de gelo e neve junto. A água congelada batia no corpo dos dois e sem saída, eles se deitaram no chão na tentativa de além de não serem levador pelo vento, de diminuírem a quantidade de projeteis que os acertariam.

De dentro da ventania, dois olhos amarelos aparecem. Por um segundo Mikky se perguntava se aquilo era um fantasma e um frio muito mais intenso que o do gelo, passou por sua espinha.
Assim que o golpe foi finalizado e o ar voltou a ficar calmo, uma criatura completamente de gelo foi revelada. O ser tinha no corpo espinhos pontudos e quatro patas brancas que aparentemente estavam por debaixo do gelo. Intrigada e curiosa com o novo monstrinho que surgiu em sua frente, a jovem pega seu aparelhinho avermelhado e aponta para a criatura congelada.



#712
Bergmite

Bergmite, o Pokémon pedaço de gelo, é um pequeno Pokémon quadrúpede que se assemelha a um pequeno pedaço de gelo redondo. Sua metade superior é ligeiramente transparente, enquanto sua metade inferior é um branco sólido. Bergmite pode evocar um ar de -150 graus Fahrenheit para congelar seus oponentes.


Assim que a Pokédex terminou, o Pokémon de gelo joga uma pedra em frente a garota e dirige um olhar furioso para a jovem. Reparando com mais calma, ambos os treinadores perceberam que era exatamente a mesma pedra que a gatinha tinha jogado no mato. Um medo invade o corpo de Mikky, ela se levanta e lentamente vai se afastando, querendo evitar aquele confronto. Porém, para o espanto dela, a criaturinha não parecia querer desistir muito cedo e começa a acompanha-la. ─ Vamos, você não pode ficar fugindo de tudo, é só um Pokémon! ─ Exclama Hiroya se levantando do chão. Assim que o garoto fica de pé, a gatinha corre até ele e de certa forma tenta se esconder atrás dele. ─ Sério? ─ Pergunta o jovem surpreso. ─ Não vou resolver tudo pra você. ─ Um pouco irritado com a atitude da garota, ele agarra o ombro dela e a deixa de frente pra si. ─ É só uma batalha, você tem a vantagem, tem dois Pokémon, apenas escolha um e acabe com o seu oponente antes dele acabar com você. ─ O garoto se afasta um pouco da gatinha e a encara antes de voltar sua atenção para o pedaço de gelo ambulante.

A criaturinha se colocava em posição de ataque e dessa vez atacaria seriamente sendo o seu alvo um Pokémon ou não. Já do outro lado, Mikky permanecia congelada sem saber ao certo o que fazer. Com as mãos tremulas ela tenta pegar uma de suas Pokéballs do bolso da blusa, porém, a criatura de gelo foi mais rápida. Dando alguns saltinhos o pedaço de gelo cria uma rajada de vento gelado que primeiramente o rodeia e logo após é liberado na direção da garota. O golpe a faz cair no chão congelado, mas, felizmente sem nenhum ferimento. Segurando-se Hiroya se esforça para não se intrometer, ele apenas segura firmemente a esfera bicolor de Mightyena e respirando fundo promete para si mesmo que só iria interferir se algo sério acontecesse.

No chão, a gatinha começa a choramingar, era a primeira vez que realmente sentia que sua vida poderia acabar e essa ideia era assustadora para ela. Sem condição para fazer qualquer coisa a garota apenas fecha os olhos ainda em lágrimas e espera pelo o seu fim. Nesse momento alguma coisa se mexe no seu bolso e uma de suas esferas salta para fora da blusa. A Pokéball rola pelo chão e se posiciona em frente a Bergmite, para o espanto do Pokémon de gelo, o objeto redondo se parte em vários pedaços e forçando a sua saída, Eevee se libertava.

• ─────── ✾ ─────── •

Disposto a ajudar sua mestra e mesmo sabendo que não era a melhor opção do time, Eevee avança contra o seu oponente. A raposinha se aproxima rapidamente e com um salto joga o seu corpo contra o de Bergmite. (Tackle) O Pokémon de gelo leva a pancada e de quebra ainda é prensado no chão deixando metade do seu corpo soterrado no gelo. Furioso com a aparição repentina do Pokémon Normal e do golpe surpresa, o pedaço de gelo se ergue e sem exitar se aproxima de seu alvo. Com a boca aberta e com seus dentes brilhantes, ele morde sem piedade as costas de Eevee. (Bite) A bolinha marrom de debate na tentativa de tirar a criatura de trás e com determinação começa a pular diversas vezes. O excesso de movimento deixa Bergmite tonto e por consequência ele se solta do pelo do Pokémon Normal.

Sentindo um desconforto nas costas, Eevee olha para trás e logo descobre que a mordida havia aberto um buraco, porém, por conta do corpo gelado de seu oponente a ferida havia sido congelada. Isso de primeiro momento evitaria perda de sangue, porém, se não fosse tratado logo pode virar uma infecção. Deixando isso de lado, o Pokémon Normal aproveita a tontura de seu adversário e se aproxima novamente, dessa vez com mais calma. Em um rápido movimento e com o corpo brilhando a bolinha marrom dá uma rabada no Pokémon de gelo o fazendo cair e rodopiar no chão de gelo, piorando sua tontura. (Covet)
Vendo o mundo girar Bergmite tenta se colocar de pé e sem sucesso volta a cair e a rodopiar. Depois de alguns giros ele acaba tendo uma ideia, com suas patinhas de trás ele toma mais impulso para continuar girando, porém, dessa vez estava focado no que iria fazer e sua tontura acaba ficando em segundo plano por um breve momento. Novamente um vento gelado o rodeia e ao invés de ser liberado em uma unica direção ele é direcionado para todos os lados afim de acertar qualquer coisa. (Powder Snow) Eevee tenta pular por cima do golpe e por mais que desse certo, o golpe ainda assim acertou de raspão e surpreendentemente congelou a ponta de sua cauda felpuda.

Com gelo nas costas e no rabo, o Pokémon Normal se sente irritado e sem pensar duas vezes parte para cima do pedaço de gelo. Com suas garras expostas e fogo nos olhos, Eevee faz Bergmite parar de girar o segurando com uma pata e logo em sequência, começa a arranhar o corpo do oponente tentando focar em um único ponto. Não demorou muito para o golpe fazer efeito e um rachadura aparecer no gelo do Pokémon. Feito isso, a Bolinha marrom para e com rapidez se vira de costas, com as patas traseiras ele dá um chute no seu adversário e o joga contra uma árvore. Assim que sofreu o impacto com o tronco o pedaço de gelo sentiu alguns cacos de gelo caírem no chão e quando se ligou, bem à sua frente estava alguns pedaços de seu próprio corpo.
Bergmite que até então se mantinha determinado a ganhar aquilo, ficou chocado com o que foi lhe feito. E mesmo que fosse estranho para um Pokémon do tipo gelo, a criaturinha sentiu um ódio arder dentro de si. Sem hesitar ela se levanta e como se ouve-se uma aura negra em torno do seu corpo, ela parte pra cima de seu alvo. Com a boca aberta e sua mandígula brilhando, o pedaço de gelo crava seus dentes na orelha esquerda do Pokémon normal. (Bite) Um berro de dor é escutado vindo de Eevee. Seus olhos se encheram de lágrimas e em uma medida desesperadora ele se joga no chão derrubando Bergmite junto. O Pokémon de gelo se recusava a se soltar mesmo sendo apertado contra o chão.

Sem muita saída, a bolinha marrom se aproxima de uma árvore e com todas as suas forças fica balançando a cabeça. Com o peso extra na orelha, o membro pendia sempre para o lado, porém, com o balançar da cabeça ela pendia para a direção em que era lançada, ou seja, contra a árvore. Depois de muitas pancadas contra o tronco, o pedaço de gelo solta a orelha do adversário e cai no chão um pouco tonto. Eevee então aproveita e se afastando um pouco para pegar impulso ele joga o seu corpo contra o Pokémon de gelo e o arremessa para longe. (Tackle)

• ─────── ✾ ─────── •

Sem conseguir erguer sua orelha ferida novamente, Eevee corre até sua dona e pula em seu colo. Não conseguindo conter seu choro e sua preocupação por sua bolinha marrom, Mikky o abraça e sem dizer uma unica palavra o agradece por ele ter ficado ao seu lado.

Aproximando-se com calma, Hiroya pede permissão para analisar o Pokémon normal e assim que lhe é permitido, ele borrifa água na ferida da orelha e a cobre com um esparadrapo. Nas costas ele apenas alertou que o gelo deveria ser removido o quanto antes, mas para isso, deveriam ir até o Centro Pokémon para que nada de grave acontecesse.
Com isso eles partem rumo a próxima cidade. Mikky determinada a cuidar de seu Pokémon, ignorou suas dores e não só voltou a caminhar no ritmo normal como também acelerou o passo. Agora que Eevee estava sem Pokéball para descansar ele se deita no colo de sua dona e adormece...

~─────── ஜ۩۞۩ஜ ───────~

Admin
Mensagens :
178

Data de inscrição :
20/11/2015

Ver perfil do usuário http://forumteste3.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jornada Destiny

Mensagem por Admin em Dom Jul 22, 2018 2:34 am

Chapter V

Meu novelo, minhas regras!

Rota 001 | 18:00
Céu parcialmente nublado | Ameno
[Treino]


~─────── ஜ۩۞۩ஜ ───────~

Eevee dormia calmamente nos braços de sua dona. A raposinha parecia estar bem melhor, porém, ainda tinha feridas pelo corpo e não parecia estar confortável com o gelo em suas costas. Era triste ver seu Pokémon naquele estado, mas Mikky não tinha escolha, voltar para a cidade era muito arriscado pois o urso poderia facilmente retornar para lá e os encontrar. Por outro lado, se não tratassem logo daquela ferida a criaturinha poderia ter problemas maiores.

• ─────── ✾ ─────── •



~─────── ஜ۩۞۩ஜ ───────~

Admin
Mensagens :
178

Data de inscrição :
20/11/2015

Ver perfil do usuário http://forumteste3.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jornada Destiny

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum